Archive for agosto 15th, 2011

15/08/2011

Celepar se abraça com a Microsoft. Jogará no lixo o software livre?

A Lei Estadual 14.058/2003 determina que a Administração Pública do Paraná, inclusive as entidades de Direito Privado da Administração indireta, deve preferencialmente utilizar programas abertos de computador.

O Governo Beto Richa (PSDB), por meio da Companhia de Informática do Paraná – Celepar, já está começando a se vender aos ideais do software proprietário, em especial aos interesses da Microsoft.

Dia 18 de agosto ocorrerá palestra com a Microsoft, no âmbito da Celapar.

Trocar softwares livres por softwares proprietários no âmbito da Administração Pública é trocar o interesse público pelo privado, trocar o compartilhamento pela negociata, trocar serviços nacionais por empregos no exterior.

Vade retro Microsoft!

Fonte : Blog do Tarso

15/08/2011

Com retomada das contratações, Telebrás calcula chegar a 150 cidades em 2011

Luis Osvaldo Grossmann e Luiz Queiroz

Convergência Digital

Apesar do atraso no cronograma de implantação da rede de fibras ópticas do Plano Nacional de Banda Larga, a Telebras calcula que ainda será possível conectar cerca de 150 cidades até o fim do ano, graças a acordo para o uso de infraestrutura de terceiros – no caso, empresas do setor elétrico nas regiões Norte e Sul do país.

Liberada pelo Tribunal de Contas da União a retomar as contratações de instalações, a estatal está refazendo seu planejamento – a ser concluído até a próxima semana – de forma a orientar os fornecedores e informar o Ministério das Comunicações. “Agora estamos trabalhado com carga máxima”, diz o presidente da empresa, Caio Bonilha.

“Essa paralisação que o TCU nos solicitou causou um atraso de aproximadamente 75 dias no nosso cronograma. Não ficamos parados e buscamos acordos e alternativas para usar outras redes para mitigar esse atraso. A região Norte será atendida e também vamos chegar no Sul, inicialmente com rede de terceiros, depois fechando o anel com a nossa rede”, explica Bonilha.

O TCU aceitou os resultados das negociações da estatal com fornecedores para a redução dos preços apresentados no pregão 2/2010, realizado no fim do ano passado, com relação a infraestrutura básica – um ajuste de aproximadamente R$ 40 milhões. A exceção se deu na região Norte, onde a ata de registro de preços foi anulada.

O cancelamento da ata, porém, se deu a pedido do próprio fornecedor – nesse caso, a redução do valor chegaria a R$ 8 milhões. Mas lá a Telebrás não chegou a fazer nenhum pedido e, agora, cogita desistir de uma nova licitação. “Fizemos um acordo com a Eletronorte e pode ser que não façamos novo pregão”, explica Caio Bonilha.

Já na região Sul, pelo menos parte das aquisições deverá ser contratada, exatamente como mencionou o executivo, para fechar o anel de fibras ópticas. “Estimamos que, mesmo com o atraso, podemos chegar a 150 cidades este ano, além das capitais, não necessariamente com a nossa rede”, avalia. Para isso, os aportes que estão sendo feitos pelo Tesouro Nacional, que somam R$ 300 milhões, serão suficientes.

Velocidades

Os consumidores que acessarem a internet indiretamente pelas redes da Telebrás – ou seja, contratando conexões de provedores que adquirem da estatal os links no atacado – serão os primeiros a experimentar as novas regras de qualidade, conforme previstas na proposta de regulamento que a Anatel colocou nesta semana em consulta pública.

No novo regulamento de qualidade do Serviço de Comunicação Multimídia, a agência estabelece que as velocidades dos acessos deverão garantir, no mínimo, 20% daquela que foi contratada, sendo que a média mensal não poderá ser inferior a 60%, percentuais que, em dois anos, serão elevados para 40% e 80%, respectivamente.

Embora a Anatel preveja um prazo de “carência” de nove meses a partir da aprovação final da norma, na Telebrás o critério já faz parte dos contratos firmados com os provedores. Em ambos os casos, a base é o trabalho realizado pelo Comitê Gestor da Internet, Inmetro e a própria Anatel.

“Os contratos que nós fizemos com os provedores já preveem o atendimento daquela metodologia desenvolvida pela Anatel, NIC.br e Inmetro, que é velocidade mínima de 20% e média de 60%. Todos os contratos que nós assinamos têm essa premissa”, lembra o presidente da estatal, Caio Bonilha.

Atenciosamente,

Fernanda Favoratto Martins
Rede de Participação Política / Redes de Desenvolvimento Local
Sistema da Federação das Indústrias do Estado do Paraná – Sistema FIEP
Fone: +55 (41) 3271-7613 Cel: +55 (41) 8821-2161
fernanda.favoratto
@ Fer_Favoratto

15/08/2011

BBC pede desculpas pela entrevista com Darcus Howe

Comentário inicialmente entreouvido e depois “cornetado” por toda a Vila Vudu

Vejam como é o negócio da tal de “mídia”:

BBC é ri-dí-cu-la (mas a Globo é MUITO mais)

A BBC, que é a BBC, dá-se o trabalho de PEDIR DESCULPAS aos consumidores quando uma apresentadora PIRADA põe-se a dizer asnices de preconceito e informação errada, ao entrevistado. A BBC é estatal e gratuita, quer dizer NINGUÉM paga para assistir à BBC. Mesmo assim, a BBC pede desculpas.

A Rede Globo não é nenhuma BBC nem nunca foi nenhuma brastemp em matéria de qualidade jornalística e informacional. (Se fosse, não precisaria escrever “declaração” “declarando-que-é-o-que-não-é).

E a Rede Globo nunca pediu desculpas aos consumidores, nas incontáveis vezes em que alguma apresentadora PIRADA ou BURRA ou desinformada, ou algum apresentador FASCISTA ou pirado, ou burro ou desinformado põem-se a repetir asnices requentadas de preconceito e informação errada seja a algum entrevistado, seja AOS CONSUMIDORES PAGANTES.

Nós somos Sua Santidade O CONSUMIDOR. Atenção: nós PAGAMOS PAGÁVAMOS para assistir à Rede Globo.

Paramos de pagar para assistir à Rede Globo no dia em que a Rede Globo meteu num mesmo programa sobre “a situação do Brasil na crise global”, além do Mendonça de Barros, da Miriam Leitão, do Alexandre Garcia e do Sardemberg (eca!), também aqueles dois panacas senadores, um dias & outro guerra.

Essa é a parte pior da oposição no Brasil: os jornalistas são velhos e desinteressantes e repetitivos. E os senadores, além de muito feios e mentirosos, são sem-votos.

Nenhum consumidor pagante merece ouvir, no mesmo programa, JUNTOS, todos aqueles jornalistas viciados e viciosos e aquela oposição “midiática” ridícula e sem votos. Cadê o outro lado?!

Aliás, se se aplica algum saudável critério jornalístico, vê-se que aquele pessoal lá sequer é “lado”: aquele pessoal todo, lá, é a treeeeva.

Nós exigimos respeito à nossa grana. Acorda IDEC!

Tradução das desculpas da BBC:

A BBC pediu desculpas por entrevista em vivo transmitida pelo canal de notícias, na qual um veterano jornalista foi acusado de participar de ‘tumultos’. Escritor e jornalista, Darcus Howe foi entrevistado sobre os eventos nas ruas de Londres; a certa altura da entrevista, a apresentadora Fiona Armstrong o acusou de participar de “tumultos”. A empresa pediu desculpas aos telespectadores por qualquer ofensa, depois de a empresa ser soterrada por reclamações do público.

Durante entrevista que foi ao ar ontem, a entrevistadora disse, falando dos estúdios: “O senhor não é estranho a esses tumultos, não é? Já tomou parte em tumultos, pelo que se sabe.”

Howe, entrevistado no dia seguinte dos acontecimentos em Croydon, respondeu “Jamais participei de tumulto algum. Participei de muitas manifestações que acabaram em conflitos. Pare de me acusar de ser agitador. Respeite um velho negro da Índia Ocidental. Você quer que eu diga o que não vou dizer. Sua pergunta é idiota. Exijo que me respeite.”

A BBC declarou que a apresentadora não teve qualquer intenção de desrespeitar Howe e que suas perguntas visavam a contextualizar o que Howe dizia e suas reações aos eventos londrinos. A empresa declarou também que doravante se referirá sempre a “tumultos na Inglaterra”, em vez de “tumultos no Reino Unido”.

“A alteração deve-se ao dever de considerar a sensibilidade dos telespectadores na Escócia, em Gales e na Irlanda do Norte e para assegurar máximas clareza e precisão geográfica”.

Traduzido e comentado pelo Coletivo da Vila Vudu

http://redecastorphoto.blogspot.com/2011/08/bbc-pede-desculpas-pela-entrevista-com.html

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 325 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: