Archive for outubro, 2010

23/10/2010

Blogueiros Progressistas do Paraná promovem Ato Público em Defesa da Liberdade de Expressão

Os Blogueiros Progressistas do Paraná, por meio de sua Associação (ABPP), lançaram, na noite de quinta-feira (21), em Curitiba, um Manifesto em Defesa da Liberdade de Expressão.

O evento ocorreu na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor-PR) e contou com a presença de diversas lideranças populares, sindicais e políticas, como também de blogueiros e estudantes.

Ao dar as boas vindas aos presentes, como anfitrião, o presidente do Sindijor-PR, Márcio de Oliveira Rodrigues, louvou a realização do ato.

O presidente da ABPP, Sergio Bertoni, por sua vez, destacou o momento político atual com preocupação, em virtude de vários acontecimentos recentes que atentaram contra a liberdade de expressão em nosso País.

“O artigo 220 da Constituição Federal garante que é vedado qualquer tipo de censura no Brasil”, disse Bertoni. “No entanto, não é isto o que está acontecendo. Nesta campanha eleitoral vimos blogs sendo tirados do ar e pesquisas eleitorais sendo proibidas de ser divulgadas, revistas e jornais censurados, por meio de sentenças judiciais de primeira instância. Enfim, tudo aquilo que não deveria acontecer em respeito à nossa democracia”, afirmou.

O presidente da ABPP justificou a importância da mobilização popular em defesa da liberdade de expressão: “precisamos deixar claro que a sociedade brasileira não vai tolerar qualquer tentativa de volta ao passado, quando em plena ditadura, havia censura e perseguição àqueles que não aceitavam o arbítrio”.

Participaram do lançamento do Manifesto e fizeram uso da palavra, entre outras lideranças, a presidente da CUT PR, Regina Perpetua Cruz; o presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor-PR), Márcio de Oliveira Rodrigues; o presidente do Comitê do Paraná do PC do B, Milton Alves; a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc), Marcela Alves Bonfim; a vereadora de Curitiba Professora Josete (PT); a presidente do APPSindicato, Marlei Fernandes de Carvalho; e o secretário-geral do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Paraná (Sindijus-PR), Mário Cândido de Oliveira (que é o vice-presidente da ABPP).

Também compareceram os integrantes da diretoria provisória da ABPP, Ivo Pugnaloni (secretário-geral), Nelba Maria Nycz de Lima (tesoureira), Walter Koscianski (diretor de TI), Esmael de Morais (diretor de Mobilização) e Edson Osvaldo Melo (diretor de Comunicação).

O Manifesto – aprovado por aclamação pelos presentes – , destaca que “no Paraná, Blogs, Tuites, Revistas, Jornais e Pesquisas são sistematicamente censurados a pedido do governador eleito”.

E cita como exemplos de censura no estado: “o blogueiro e jornalista Esmael de Morais foi censurado e multado, tendo seu blog ficado fora do ar por 14 dias após a eleição de 03 de outubro. O publicitário Maurício Betti, que tinha 188 seguidores até 1º de outubro teve seu tuite embargado pela justiça. Essa mesma justiça proibiu a circulação de uma edição extra do jornal Hora H e até mesmo panfletos de campanha”.

O documento também expõe a situação nacional: o candidato tucano à Presidência é famoso por seus telefonemas aos chefes de redação, que são seguidas da demissão de vários jornalistas, sendo a ele atribuída”.

Os presentes comprometeram-se com a divulgação e a mobilização em prol do I Encontro Estadual dos Blogueiros Progressistas do Paraná, a realizar-se nos dias 27 e 28 de novembro, em Curitiba, utilizando como instrumento o site da ABPP, o http://paranablogs.net

22/10/2010

Manifesto em defesa da Liberdade de Expressão

Manifesto em defesa da Liberdade de Expressão

A Liberdade de Expressão no Mundo vem sendo cerceada há décadas e sob as mais variadas formas.

No dia 10 de maio de 1933, montanhas de livros foram criadas nas praças de diversas cidades da Alemanha. O regime nazista queria fazer uma limpeza da literatura e de todos os escritos que desviassem dos padrões impostos. Centenas de milhares queimaram até as cinzas.

Atualmente podemos destacar duas formas de cerceamento à Liberdade de Expressão:

·   a proibição de acesso a informação ou censura.
· disseminação de um volume absurdo de informações sem a devida comprovação factual ou farta divulgação de factóides, boatos e difamações.

Tanto uma forma como outra tem um só objetivo, desorientar a sociedade como um todo, que fica desinformada ao mesmo tempo em que se mantém o status-quo inalterado.

A censura é bastante cruel em qualquer situação, mas em um estado democrático e de direito ela agride de forma especial a ordem jurídica estabelecida e este estado de direito, logo, a todos os cidadãos.

A Constituição Brasileira de 1988 proíbe todo e qualquer tipo de censura, seja ela privada ou pública nos moldes da Lei.

No artigo 220 do Capítulo V, que versa sobre a COMUNICAÇÃO SOCIAL, claro está para todo e qualquer cidadão deste País:

A manifestação do pensamento, a criação, a expressão e a informação, sob qualquer forma, processo ou veículo não sofrerão qualquer restrição, observado o disposto nesta Constituição.

E prossegue mais clara ainda no § 2º do referido artigo:

É vedada toda e qualquer censura de natureza política, ideológica e artística.

Portanto, ninguém neste País, quer seja ele um governante, um legislador, um juiz, um partido político, um sindicato ou um patrão, NINGUÉM pode censurar ninguém de acordo com nossa Carta Maior.

Infelizmente, não é isso o que vemos em nosso País nos últimos tempos.

Meios de comunicação de massa censuram determinado tipo de notícia ou deixam de noticiar determinado fato em nome de uma linha editorial nem sempre pautada pelo jornalismo investigativo ou pela busca da verdade factual. Jornalistas que não seguem o padrão estabelecido por seus patrões são coagidos e até mesmo demitidos em nome da Liberdade de Imprensa. Ou seja, quem não segue a linha mestra do pensamento único estabelecido sofre censura.

Determinadas famílias abastadas do País perseguem impiedosamente jornalistas e blogueiros que insistem em publicar a verdade factual e mostrar como estas atuam, na política, ou nos negócios.

É recente o caso do garoto da família Sirotsky (proprietária do grupo RBS, detentora das afiliadas da Rede Globo no Rio Grande do Sul e Santa Catarina) – que, junto com amigos – violentou uma menina de 13 anos em Florianópolis (SC): os meios de comunicação deste grupo entraram em ação para abafar o caso. Também é recente a perseguição a um jornal regional no Rio Grande do Sul só porque este investigava a família Rigotto, poderosa politicamente naquele estado.

No Pará, o jornalista Lúcio Flávio Pinto, de Belém (PA), 45 anos de profissão, 23 dos quais dedicados ao Jornal Pessoal é perseguido por fazer um jornalismo comprometido com a verdade. Já tentaram desqualificá-lo, foi ameaçado de morte, espancado. Só os Maiorana, do Grupo Liberal, já o processaram 19 vezes.

Aqui no Paraná, blogs, tuites, revistas, jornais e pesquisas eleitorais são sistematicamente censurados a pedido do governador eleito. A base de toda essa censura é uma espécie de “interdito proibitório”- inventado pelos advogados tucanos e seus aliados no judiciário durante a campanha eleitoral – e se chama “abalo emocional”.

Baixo tal alegação, o blogueiro e jornalista Esmael de Morais foi censurado e multado, tendo seu blog ficado fora do ar por 14 dias após a eleição de 03 de outubro. O publicitário Maurício Betti, que tinha 188 seguidores até 1º de outubro, teve seu tuite embargado pela justiça. Essa mesma justiça proibiu a circulação de uma edição extra do Jornal Hora H e até mesmo panfletos de campanha.

No plano nacional, o candidato tucano à Presidência da República é famoso por seus telefonemas ao chefes de redação. A demissão de vários jornalistas é a ele atribuída.

Não escapa ninguém. Heródoto Barbeiro perdeu o comando do programa “Roda Viva” por questionar Serra sobre os pedágios. Foi acusado por Serra de fazer, perdão, “trololó petista”. Em 10 de maio de 2010, Serra manteve uma ríspida conversa com Miriam Leitão porque esta lhe perguntou sobre a autonomia do Banco Central. Em 15 de setembro Serra irritou-se com Marcia Peltier durante as gravações do programa “Jogo do Poder”. Em 28 de setembro, na Bahia, acusou a um jornalista da Folha de escrever artigos mentirosos. Na semana passada, no dia 13, criticou o jornal Valor Econômico por este produzir manchetes para o PT colocar no horário eleitoral.

Os ataques não são apenas aos alternativos e independentes, mas a todos aqueles que, mesmo empregados no órgãos de imprensa aliados à candidatura Serra, ousam em fazer jornalismo e buscar a verdade factual.

Maria Rita Kehl foi sumariamente demitida pelo Estadão, porque seu artigo “Dois Pesos” foi pesado demais para os donos do diário paulista.

“A verdade factual às favas”, escreve Sérgio Lirio em artigo publicado no site de Carta Capital, onde observa que a mídia torna secundárias as principais conclusões do caso da quebra de sigilo fiscal de tucanos.

Isso tudo é uma afronta a Liberdade de Expressão e conta em muitos casos com a conivência do poder Judiciário, que existe exatamente para fazer justiça e fazer valer as regras estabelecidas por nossa Carta Maior.

Coloca-se em perigo, assim, não só a Liberdade de Imprensa, mas também todas a demais Liberdades Garantidas pela Constituição.

Sem Liberdade de Expressão, sem o Livre Pensamento não há uma Nação Livre e Soberana.

Por isso estamos aqui reunidos hoje, para dizer ao Paraná e ao Brasil que nossa Democracia corre perigo e que devemos atentar para o fato que, assim como na Alemanha nazista ou na Itália fascista, os ataques dos poderosos contra a Liberdade de Expressão e o Direito à Livre Organização, são apenas a ponta de um iceberg ditatorial que mais tarde inunda o País com seus crimes e atrocidades contra a Humanidade e os Direitos Humanos.

Defendamos, pois os nossos direitos fundamentais!

Defendamos a Liberdade de Expressão!

Posso não concordar com nenhuma das palavras que você disser, mas defenderei até a morte o direito de você dizê-las”. Voltaire

Abalados emocionalmente”, eles censuram e perseguem

Primeiro eles disseram estar abalados emocionalmente,
e eu não acreditei,
porque eles tinham nervos de aço.

Então, processaram e censuraram o Blogueiro,
e eu não disse nada,
porque eu não era Blogueiro.

Então, censuram as pesquisas no Paraná,
e eu não disse nada,
porque eu não era Paranaense.

Então, censuram a revista e seu site,
e eu não disse nada,
porque não editava revistas, nem sites.

Então, censuraram o servidor
e eu não disse nada,
porque não era servidor.

Então, pediram a prisão daqueles que os criticavam
e eu não fiz nada,
porque não criticava ninguém.

Então vieram buscar-me,
e nessa altura,
já não havia ninguém para falar por mim.

Baseado no poema atribuído ao pastor luterano Martin Niemoller, perseguido, preso e condenado pelo regime nazista alemão.

Há de se preparar, pois “abalados emocionalmente” e capazes de praticar toda espécie de barbárie, eles ainda virão atrás dos sindicalistas, dos social-democratas, dos comunistas, dos judeus, dos islâmicos, dos católicos, dos evangélicos, dos ateus e de todos os que ousarem falar a verdade…

Manifesto aprovado no Ato Pela Liberdade de Expressão,
realizado em Curitiba, no Sindicato do Jornalistas do Paraná,
aos 21 de outubro de 2010.

17/10/2010

Os jornalistas e a volta da Santa Inquisição

Reproduzimos artigo de Leonardo Sakamoto, publicado em seu blog:

No dia 10 de maio de 1933, montanhas de livros foram criadas nas praças de diversas cidades da Alemanha. O regime nazista queria fazer uma limpeza da literatura e de todos os escritos que desviassem dos padrões impostos. Centenas de milhares queimaram até as cinzas.

Einstein, Mann, Freud, entre outros, foram perseguidos por ousarem pensar diferente da maioria. A Alemanha “purificou pelo fogo” as idéias imundas deles, da mesma forma que, durante a Contra-Reforma, a Santa Inquisição purificou com fogo a carne, o sangue e os ossos daqueles que ousaram não concordar com suas idéias. A opinião pública e parte dos intelectuais alemães se acovardaram ou acharam pertinente o fogaréu nazista, levado a cabo por estudantes que apoiavam o regime. Deu no que deu.

Hoje, colegas da imprensa me contam histórias de membros de igrejas e templos do interior pedindo a seus fiéis que destruam livros que tratem de direitos humanos – agindo, provavelmente, sem o aval das cúpulas de suas denominações. Que se livrem de tudo o que não tenha a ver com a visão violenta e, portanto, errada que eles têm do amor. Demorou, mas veio. O pessoal que sente saudades da Idade Média saiu do armário.

Será que, no afã de contestar propostas presentes no III Programa Nacional de Direitos Humanos, parte da imprensa conseguiu finalmente cristalizar a imagem idiota que “direitos humanos” é coisa de defender bandido, matar crianças e proibir as pessoas de terem fé?

Direitos humanos diz respeito exatamente ao contrário. Considerando que todas as pessoas nasçam iguais e livres, por todas compartilharem da raça humana, elas merecem ser tratadas com dignidade e respeito.

Se pegarem todos os Programas Nacionais dos Direitos Humanos, de FHC a Lula, verão que eles tratam de liberdade religiosa e de associação, do direito à saude, à educação, à cultura, a ter uma identidade, a andar livremente, de falar e defender posições sem ser agredido, de não ter medo de passar fome ou de viver na miséria, de poder participar do processo político, de eleger e ser eleito, do direito a não ser expulso de sua casa, do direito à segurança, à integridade do seu corpo, a um julgamento justo, de não ser tratado como animal. De encontrar no outro um semelhante e tratá-lo como tal.

Não importa em quem você vote, não importa quem você queira no poder. Mas não deixe os mesmos ventos que sopraram em 1933 se espalharem pelo Brasil do início do século 21. Estratégias eleitorais acordaram um monstro – algumas pessoas das próprias campanhas já perceberam a besteira que fizeram, mas a espiral negativa agora gira por si e só uma ação combinada dos dois lados faria ela parar.

Esse monstro, a Intolerância, continua sendo alimentado a cada dia, pelo ódio, pelo irracional. Argumentos já não fazem efeito. O problema é que ele não vai parar no dia 31 de outubro, e quando tiver devorado o pouco de dignidade que conseguimos garantir às minorias, virá atrás das míseras liberdades individuais de todos, que não corresponderem à fé professada por alguns. Nós, como jornalistas, temos um dever de evitar alimentá-lo, sob o risco de sermos, ao final, cúmplices de tudo isso.

Estamos vivendo algo que não tem cara de eleições e sim de Contra-Reforma, agora com a participação de setores Protestantes e de grupos Católicos que foram perseguidos e torturados séculos atrás. Quem diria.

16/10/2010

Blogueiro? Tuiteiro? Jornalista? Administrador de site? Progressista? Terça 19/10 tem reunião no Sindjus

Blogueiros, Tuiteiros, Assessores de Imprensa, Jornalistas, Adminsitradores de Sites. Sindicalistas, Ativistas Sociais e Populares Progressistas do Paraná, a próxima reunião de preparação do Encontro Estadual dos Blogueiros Progressistas no PR, será no dia 19/10, a partir das 19:00h na sede do Sindjus-PR, sito à R. David Geronasso, 227 – Curitiba – PR, 82540-150.

Venha debater conosco o conteúdo de nosso encontro estadual.

]Temas como Conteúdos locais, a luta pela Liberdade de Expressão no Paraná, pelo Direito à Informação de qualidade, à Cidadania na Internet, entre outros, estarão em debate.

Compareça!

Veja aqui como chegar: http://migre.me/1pwC3

15/10/2010

Ato em defesa da Liberdade de Expressão e o Direito à Comunicação

Car@s companheir@s e amig@s,

A recém fundada Associação dos Blogueiros Progressistas do Paraná, ABPP (*), em parceria com Sindicatos e organizações da Sociedade Civil paranaense, promoverá no Sindicato dos Jornalistas, o Ato em Defesa da Liberdade de Expressão marcando o lançamento do Movimento pelo Direito à Comunicação.

O Ato será no próximo dia 21 de outubro, a partir das 18:00h, Rua José Loureiro, 211 – Centro, Curitiba.

Como vocês devem saber a Liberdade de Expressão no Paraná vem sendo cerceada pelos tucanos e seus aliados no judiciário.

Blogs, Tuites, Revistas, Jornais e Pesquisas são sistematicamente censurados a pedido do governardor eleito.

A base de toda essa censura é uma espécie de “interdito proibitório” inventado pelos advogados tucanos e seus aliados no judiciário durante a campanha eleitoral e se chama “abalo emocional”.

Beto Richa alega que notícias publicadas por blogueiros, tuiteiros e jornalistas independentes deixam a ele e a sua família “abalados emocionalmente” e por isso solicita a censura que é imediatamente aceita pelo judiciário local, cuja imparcialidade é bastante questionada.

O blogueiro e jornalista Esmael de Morais está sendo perseguido sistematicamente pela equipe tucana que já formulou quatro pedidos de prisão do mesmo, até o momento negados pela justiça. O valor total das multas impostas a Esmael já ultrapassa a casa dos 800 mil reais. Seu blog foi censurado várias vezes durante a campanha e está fora do ar desde o dia 04 de outubro, quando os tucanos conseguiram uma liminar na justiça para bloquear o Blog do Esmael nos servidores da Locaweb, localizados fora do Paraná.

Além de Esmael, tuiteiros também são perseguidos implacavelmente. O caso mais famoso é o do publicitário Maurício Betti (**), que tinha 188 seguidores até 1º de outubro e cujo tuite embargado falava sobre um suposto vazamento de uma pesquisa censurada do Datafolha. Sob pena de multa de R$ 50 mil em caso de descumprimento, Maurício teve que retirar a mensagem do microblog e publicar em seu lugar mensagem oficial que excedia os 140 caracteres típicos do microblog.

O candidato à presidência da república pela aliança demotucana, José Serra, acusou nesta data o Valor Econômico de produzir manchetes para a campanha de Dilma Roussef, tão somente porque o jornal dirigido ao empresariado publicou alguns dados sobre o desempenho econômico e social do país no governo Lula.

Porém, não queremos promover apenas um ato em favor de um blogueiro, de um tuiteiro, ou contra um tucano.

Queremos debater o avanço da direita fundamentalista e fascista, da qual o Paraná é a ponta do iceberg.

Queremos DEFENDER A LIBERDADE DE EXPRESSÃO, O DIREITO À COMUNICAÇÃO E O ARTIGO 220 DE NOSSA CONSTITUIÇÃO FEDERAL QUE PROIBE TODO E QUALQUER TIPO DE CENSURA.

Vemos como a mentira, a espetacularização da notícia e a censura patronal vem se espalhando pelas redações no Brasil e no Mundo.

Cidadãos e jornalistas de bem são ofendidos, perseguidos, censurados, demitidos, etc, caso não rezem pela cartilha dos Marinhos, Civitas, Frias, Mesquitas e Murdocks da vida. Demotucanos atacam deliberadamente a Liberdade na Internet e querem nos impor o seu AI-5 Digital. Todos eles contam com o apoio e a cumplicidade de boa parte dos magistrados do Brasil que, sabemos, são classistas e elitistas.

Eles tentam calar o povo de todas as maneiras.

É contra isso, mas principalmente a FAVOR da Liberdade de Expressão e pelo Direito à Comunicação que promoveremos o Ato no dia 21 de outubro.

Por tudo isso gostaríamos muito de contar com sua valiosa presença e de sua entidade neste evento.

Certos de podermos contar com sua participação, despedimo-nos fraternalmente,

Associação dos Blogueiros Progressistas do Paraná

(*) A ABPP também participa do processo de organização do I Encontro Estadual dos Blogueiros Progressistas no Paraná, que ocorrerá entre os dias 26 e 28 de novembro próximo em Curitiba.

10/10/2010

“Abalados emocionalmente”, eles censuram e perseguem

Primeiro eles disseram estar abalados emocionalmente,
e eu não acreditei,
porque eles tinham nervos de aço.

Então, processaram e censuraram o Blogueiro,
e eu não disse nada,
porque eu não era Blogueiro.

Então, censuram as pesquisas no Paraná,
e eu não disse nada,
porque eu não era Paranaense.

Então, censuram a revista e seu site,
e eu não disse nada,
porque não editava revistas, nem sites.

Então, censuraram o servidor
e eu não disse nada,
porque não era servidor.

Então, pediram a prisão daqueles que os criticavam
e eu não fiz nada,
porque não criticava ninguém.

Então vieram buscar-me,
e nessa altura,
já não havia ninguém para falar por mim.

Baseado no poema atribuído ao pastor luterano alemão Martin Niemoller, perseguido, preso e condenado pelo regime nazista alemão.

Há de se preparar, pois o nazi-fascismo neoliberal, “abalado emocionalmente” e capaz de praticar toda espécie de barbárie, ainda virá atrás dos sindicalistas, dos social-democratas, dos comunistas, dos judeus, dos islâmicos, dos católicos, dos evangélicos…

O fascismo não se moderniza. Mussolini e Hitler também governaram acima dos partidos(*).  Serra propõe o mesmo agora. Publicamente. Fala a verdade.  Não escuta quem não quer.

(*) Eles,  Hitler e Mussolini, também governaram acima dos sindicatos, dos parlamentos, das leis das Constituições, da normalidade, da civilidade, da sociedade civil, das liberdades e dos povos (os seus próprios e estrangeiros).

Coisa boa não pode se esperar daqueles que se colocam acima de outrem!

10/10/2010

Blogueiros Progressistas se reunirão dia 13 de outubro

Blogueiros Progressistas no Paraná, a próxima reunião de preparação do Encontro Estadual dos Blogueiros Progressistas no PR, será no dia 13/10, a partir das 19:00h na sede do Sindjus-PR, sito à R. David Geronasso, 227 – Curitiba – PR, 82540-150.

Venha debater conosco o conteúdo de nosso encontro estadual.

Temas como Conteúdos locais, a luta pela Liberdade de Expressão no Paraná, pelo Direito à Informação de qualidade, à Cidadania na Internet, entre outros, estarão em debate.

Compareça!

Veja aqui como chegar: http://migre.me/1pwC3

10/10/2010

Fundada a Associação dos Blogueiros Progressistas do Paraná-ABPP

Fundada a Associação dos Blogueiros Progressistas do Paraná-ABPP
Lideranças e ativistas populares, preocupados com o recrudescimento da repressão contra blogs e outros meios alternativos paranaenses que navegam contra a corrente conservadora no estado, criaram a Associação dos Blogueiros Progressistas do Paraná-ABPP.

O ato aconteceu em Curitiba, por aclamação, durante assembléia realizada na sede do Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário do Paraná – Sindijus, na noite da última sexta(8).

O surgimento da Associação é uma consequência direta da participação de blogueiros paranaenses no Primeiro Encontro Nacional de Blogueiros Progressistas, que aconteceu entre os dias 20 e 22 de agosto p.p., em São Paulo (SP). Naquela oportunidade, criou-se o comitê para organizar o I Encontro Estadual de Blogueiros Progressistas no Paraná (I EEBP-PR).

Este evento está marcado para os dias 26, 27 e 28 de novembro de 2010, em Curitiba, e terá como tema: “A cidadania ativa na Internet: o caráter revolucionário dos blogs. O desafio do Paraná”. O encontro estadual terá como objetivos disseminar o fenômeno dos blogs no Paraná e ampliar o número de agentes ativos na blogosfera como forma de aprofundar o conteúdo de cidadania da internet.

Além do I EEBP-PR, ficou definido que sindicatos e partidos políticos progressistas serão convidados para fazer parte do “Movimento Paranaense pelo Direito à Comunicação” – organizado pela recém-criada Associação, como resposta à perseguição à mídia livre e independente e aos blogueiros progressistas, em especial, ao jornalista Esmael Morais, que foi eleito diretor da entidade.

Na mesma direção, a diretoria provisória resolveu realizar um “Ato em Defesa da Liberdade de Expressão e da Mídia Alternativa”, em respeito ao artigo 220 da Constituição Federal, a ser realizado no próximo dia 21, às 19h, na sede do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Paraná (Sindijor), na capital paranaense.

A diretoria provisória da Associação dos Blogueiros Progressistas do Paraná é a responsável por realizar as primeiras eleições da entidade e está assim definida:

Presidente: Sérgio Luís Bertoni  (www.tie-brasil.org)
Vice-Presidente: Mário Candido de Oliveira (www.porumparanamelhor.com/mariocandido)
Secretário Geral: Ivo Augusto de Abreu Pugnaloni
(www.porumparanamelhor.com/mariocandido)
Diretora de Finanças: Nelba Maria Nycz de Lima (http://midiacrucis.wordpress.com)
Diretor de TI: Walter Koscianski  (www.engajarte-blog.blogspot.com)
Diretor de Comunicação: Edson Osvaldo Melo (http://blogdoedsonmelo.blogspot.com)
Diretor Jurídico: a definir
Diretor de Mobilização: Esmael de Morais (www.esmaelmorais.com.br)
Conselho Fiscal: Paulo Afonso Nietsche (www.naluta.net), Robson Jamaica (http://protesto-jamaica.zip.net/)

O blog oficial da ABPP é o  www.paranablogs.wordpress.com

04/10/2010

SEGUNDO TURNO: ENTRE O EGOÍSMO E A FRATERNIDADE

Segundo turno: entre o egoísmo e a fraternidade.

Ivo Pugnaloni

Faltam poucos dias para o segundo turno em 31 de outubro.

Não há tempo a perder.

Cada um de nós, que apoiamos Lula, deve fazer sua parte. Os resultados do primeiro turno mostram o caminho. Esse texto está focado aos votos nulos, brancos e abstenções. E sobre as formas de mostrar às pessoas como serem agentes ativos da grande mudança que o governo Lula representa.

Tivemos 18% de abstenções. Contando com 5,5% de votos nulos e 3,3 % de votos em branco temos no total, 27% dos votos não foram dados a ninguém. É preciso entender esses resultados e explicá-los às pessoas, para que cada um ajude como puder.

Por favor, divulgue esse texto como puder.

O tamanho da nossa tarefa

É fato que quase um em cada três eleitores brasileiros deixou de votar num presidente no primeiro turno, embora potencialmente, eleitores de Dilma.

Na sua maioria são pessoas que não votaram porque moram num lugar, mas ainda não transferiram seu título de eleitor da cidade de onde vieram. E que por razões de trabalho e de falta de dinheiro, não puderam ir votar. É preciso convencê-las a ir votar.

Há também os maiores de 65 anos, que tem o direito de votar, mas não estão mais obrigados a votar. Muitos acham que isso é uma grande vantagem e deixam de votar sem razão melhor do que essa, embora reconheçam que Lula foi o melhor presidente para os aposentados e os mais pobres. É preciso convencê-las da importância de seu voto, não só pelo futuro dos mais novos, como dos mais velhos e mais pobres que eles.

Além disso, cada um de nós conhece pessoas que alegam votar nulo ou branco para expressar seu descontentamento com o processo político. É preciso convencê-las que protestar contra o que está aí há quinhentos anos é apoiar Dilma e Lula, que representam a única mudança concreta de vida do povo que ocorreu nesse tempo.

Conhecemos também pessoas que por sua idade ou por outra razão qualquer, tem muita dificuldade com máquinas eletrônicas como caixas automáticas de banco e urnas. E quase sempre se atrapalham, anulando o voto sem querer.É preciso ajudar essas pessoas a entender o processo e a fazerem suas “colinhas”.

Cada um conhece também muitos eleitores com menos de 18 anos, que se inscreveram para votar mas que, no dia 3 de outubro, tinham uma viagem, uma festa, ou algo mais gostoso para fazer do que comparecer para votar.É preciso convencer esses jovens a adiar o passeio ou a festa só um pouquinho, para exercerem a cidadania que já adquiriram.

Ou seja, nossa tarefa é fazer esse pessoal votar na Dilma em 31 de outubro!

Há também os que votaram em Marina e em Serra equivocados, mas de boa fé, iludidos pela mídia comprada pela oposição.

Embora esses também sejam importantes, o nosso “alvo” nesse artigo são os votos brancos, nulos e as abstenções, com muito potencial de serem votos para a Dilma, mas que faltaram chegar às urnas.

Os argumentos para cumprirmos nossa tarefa

Num segundo turno, as escolhas do eleitor diminuem. Ou ele escolhe que o Brasil continue no rumo que Lula deu ao país ou escolhe mudar de rumo.

Não comparecer, votar nulo ou votar em branco será a mesma coisa que votar em Serra e por conseqüência, votar na volta do tempo de Fernando Henrique Cardoso.

Não comparecer, votar nulo ou branco será pedir para que os salários sejam novamente congelados, alguns por nove anos, sem aumento, como aconteceu com o dos funcionários públicos entre 1994 e 2002.

Não comparecer, votar nulo ou branco será o mesmo que pedir para que acabar com programas como o PROUNI, que colocou nas universidades mais de 700 mil jovens de famílias mais carentes, além de acabar com dezenas de outros programas de inclusão social como o Minha Casa Minha Vida, o Bolsa-Família, o Luz para Todos, os programas de saneamento, de esportes de urbanização de favelas…

Não comparecer, anular o voto ou votar em branco será votar contra uma nova forma de relacionamento entre o Governo e o Povo, que foi inaugurada pelo presidente Lula.

Uma forma de governar com um pensamento fraterno, que supera e vence os sentimentos egoístas que cada um, no fundo de nós, carrega dentro de si, mesmo não admitindo isso.

As idéias egoístas e as idéias fraternas.

Dentro de cada um de nós existe um tipo de luta entre os pensamentos egoístas e os pensamentos fraternos. Devemos estar preparados para influir nessa luta com nossos conhecidos.

Pensarmos de forma egoísta é muito fácil.

É pensarmos só em nós mesmos, ou no máximo, em nossa família.

Pensar de forma fraterna é mais difícil, pois é pensar naqueles que não são de nossa família, de nossa cor de pele, de nossa raça, de nossa classe social.

Pensar de forma egoísta é seguir as mensagens subliminares que estão em quase todos os veículos de informação e de diversão.

Estes veículos, por serem voltados para a máxima audiência e o lucro, propagam muito mais as notícias sobre catástrofes, desgraças e guerras do que a sobre paz. Os jornais noticiam muito mais os casos de crimes e de violências do que os milhões de casos em que as pessoas e as famílias estão vivendo melhor, ou os casos nos quais a  assistência e a caridade, pública ou privada, remediam diariamente aos enfermos e aos necessitados.

Esse martelar diário da imprensa sobre desgraças, corrupção e crimes, aumenta o medo da sociedade com relação aos mais pobres, aos mal vestidos, aos diferentes e acentua em todos nós o pensamento egoísta, uma forma de salvarmos pelo menos aqueles que são mais próximos de nós, “já que o mundo está perdido mesmo”.

É esse pensamento egoísta, disseminado pela imprensa sensacionalista, que leva muita gente a achar que os beneficiários dos programas de Lula são vagabundos, oportunistas, gente sem direito à cidadania por serem preguiçosos e que são pobres e miseráveis porque não querem estudar nem trabalhar.

Esse argumento é parte central do “discurso anti-Lula”.

A quem pensa assim, em resumo, devemos dizer que pensar de forma fraterna é pensar aquilo que nossos pais nos ensinaram, que nosso padre, nosso pastor, nosso professor ou nosso guia espiritual, nos ensinaram. E que foi repartir mesmo o pouco que tivéssemos com nossos irmãos e com os mais pobres, a pensar naquele que são órfãos, nos doentes, nos mais velhos e nos necessitados.

Temos que lembrar que é isso que Lula e Dilma continuarão fazendo, criando novas obras, novos empregos, se eles nos ajudarem nesse segundo turno das eleições, com seu apoio e com seu voto.

Como podemos fazer a luta de idéias?

Com muito jeito e em qualquer lugar. A eleição é hoje um assunto tão importante como o frio, o calor, a chuva ou a secura que está fazendo em cada canto de nosso enorme país. Experimente puxar o assunto com aquele desconhecido (ou desconhecida) que você vê todos os dias no ônibus e no metrô…

Podemos dialogar com as pessoas sobre o segundo turno no trabalho, no caminho para o trabalho, em casa, na sala de aula, na casa dos amigos, em qualquer lugar. Até mesmo na internet.

Mas cuidado com só ficarmos no teclado. É preciso nos concentrar em falar com pessoas de carne e osso, que nos conhecem, nos respeitam, mas que apenas estão equivocadas.

Não devemos perder tempo na internet com militantes do egoísmo e do racismo, que infestam os blogs e sites e salas de chat, muitas vezes pagos e bem pagos por nossos adversários da oposição raivosa ao Lula.

É preciso termos muito cuidado para não sermos agressivos ou inconvenientes com as pessoas, pois esses temas políticos desgostam algumas delas que ficam irritadas quando contrariadas quando se fala nisso.

Mas se colocarmos as coisas da forma adequada, aceitando as queixas e os argumentos delas, colocando de um lado os pensamentos egoístas e de outro os pensamentos fraternos, nós teremos boas chances de sermos entendidos.

Boa Sorte em seu trabalho! E tenha a certeza de estar fazendo algo muito grande e muito bom pelo seu futuro, dos seus filhos e dos seus netos, ao querer influir nessas eleições, pelo bem e o progresso desse grande e generoso povo brasileiro!

%d blogueiros gostam disto: