Ataque ao Sismuc: Ducci ameaça direitos sindicais

As mobilizações e campanhas lançadas pelo Sismuc recentemente em favor dos trabalhadores causaram uma forte reação por parte do prefeito de Curitiba Luciano Ducci. Ele articulou esta semana a aprovação de uma emenda que restringe a liberação de servidores para a direções sindicais. O documento apresentado hoje, na câmara municipal, limita o exercício do direito sindical, prevendo a redução de servidores nos sindicatos do município (Sismuc e Sismmac). Hoje o Sismuc conta com 10 diretores liberados. Se a mudança for aprovada, a quantidade reduz para 4, inviabilizando em muito o trabalho realizado, atualmente.

“A cassação das liberações cheira à ditadura. Eles sabem que o Sismuc é um sindicato forte e em crescimento, que vem fazendo a diferença para os servidores e tem buscado a melhoria da qualidade do serviço prestado à população. Agora, querem restringir o direito à livre organização dos trabalhadores”, aponta Eduardo Recker Neto, diretor do Sismuc.

Realização de greves, assembleias, mobilizações, que vem se intensificando nos últimos anos, podem perder força drasticamente. Esta é a avaliação da diretoria do Sismuc, caso a alteração seja aprovada. As campanhas pelo aumento de salário, por melhores condições de trabalho e por mais qualidade de vida podem reduzir para menos da metade do que é realizado atualmente. No mês passado, o sindicato chegou aos 10 mil sindicalizados e se apresenta hoje como um importante instrumento de controle social da administração municipal. Além disso, tem conseguido conquistas importantes para diferentes segmentos da categoria. Dentre os mais recentes estão guardas municipais, fiscais, cirurgiões-dentistas, educadores e servidores da saúde.

Mobilização

Diante desta grave ameaça à liberdade sindical, o Sismuc está convocando uma plenária do movimento sindical paranaense para este dia 1º. O encontro inicia às 15 horas, na sede do Sismuc (rua Monsenhor Celso, 225, 9º andar) e pretende impedir que a imposição siga em frente. É aguardada também a presença de parlamentares e líderes de movimentos sociais. O Sismuc também encaminha amanhã um ofício solicitando reunião com o prefeito na sexta-feira para debater o assunto. Outra ação é a campanha para envio de mensagem aos vereadores, pedindo a imediata retirada da proposta de emenda.

Clique aqui para mandar sua mensagem.

Como ficariam as liberações:

1 servidor entre 1.000 até 2.000 sindicalizados

2 servidores entre  2.001 até 5.000 sindicalizados

3 servidores entre  5.001 até 10.000 sindicalizados

4 servidores entre. 10.001 até 15.000 sindicalizados

1 a mais a cada 3.000 sindicalizados, com limite de 6 servidores

Autor: Guilherme Gonçalves

Fonte: Sismuc

One Comment to “Ataque ao Sismuc: Ducci ameaça direitos sindicais”

  1. Será que alguém poderia avisar ao conservador e direitista prefeito que se diz “socilialista” que os trabalhadores municipais de Curitiba se mobilizam porque ele faz uma gestão caótica e a terceirização que ele e seus aliados tucanos promovem em Curitiba, Paraná e em outros estados é o verdadeiro motor da organização. Eles, demotucanos e aliados que se dizem socialistas, são, na verdade, os que mais ajudam os trabalhadores a se organizar devido sua política cega, retrográda e promotora de crises.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: