Após três dias em greve, metalúrgicos da Volvo conquistam pacote de R$ 25 mil

De TIE-Brasil

Esse é o maior acordo salarial do Brasil no setor privado, segundo o Dieese, e vai injetar R$ 102,5 milhões na economia do Paraná

Depois de três dias em greve, na manhã de hoje (18) os 4,1 mil metalúrgicos da Volvo, de Curitiba-PR, conquistaram o maior acordo salarial do Brasil, segundo o Dieese: um pacote de R$ 25 mil, entre Participação nos Lucros ou Resultados (PLR) e abono, e mais 3% de aumento real (reajuste acima da inflação, medida pelo INPC) nos salários e no vale-mercado. O acordo vai injetar R$ 102,5 milhões na economia do Paraná, considerando apenas a PLR e o abono, segundo informa o Dieese. Hoje cedo, minutos antes da assembleia que definiria o rumo da greve, a montadora aceitou a contraproposta feita ontem pelo trabalhadores. Em relação ao ano passado, o pacote aumentou 19,04% – em 2011, os metalúrgicos da Volvo conquistaram R$ 15 mil de PLR mais R$ 6 mil de abono, totalizando R$ 21 mil.

A primeira parcela do pacote acordado hoje será paga já na semana que vem, ainda em maio, no valor de R$ 12,5 mil. A segunda parcela será paga no próximo mês de fevereiro. Já o aumento real de 3% será aplicado aos salários e vale-mercado em setembro, na data-base da categoria.

Logo após assembleia que selou o conquista do acordo, o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba (SMC), Sérgio Butka, enalteceu o espírito de luta e mobilização dos trabalhadores da Volvo. “Mais uma vez os metalúrgicos da empresa demonstraram ter consciência de seu valor e capacidade de organização para lutar pelo que é justo”, afirmou, acrescentando que na resolução da greve, o bom senso prevaleceu, beneficiando não apenas os metalúrgicos, mas também a montadora, com um acordo que vale por 365 dias.

Dentro dos próximos 30 dias, Sindicato e empresa estarão discutindo as metas da PLR.

A fábrica da Volvo emprega 3,1 mil trabalhadores no chão de fábrica e mil no setor administrativo. A produção diária é de 8 ônibus, 40 caminhões leves e 68 caminhões pesados que abastecem o mercado interno e também Chile, Uruguai, Paraguai, México e outros países. Durante a greve, deixaram de ser produzidos 348 veículos (24 ônibus, 120 caminhões leves e 204 caminhões pesados).

Volvo em números

Segundo a revista Volvo Trucks Globetrotter, editada pela montadora, o fornecimento de caminhões alcançou 115.345 unidades no mundo inteiro em 2011. Em comparação a ano anterior o aumento foi de 53%. Só no Brasil a planilha da empresa registrou um fornecimento de 20.806 caminhões, representado uma evolução de 29%, em comparação a 2010.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 325 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: